I started in radio that sports producer in Gaucha Station, on Porto Alegre. I was an intern. At that time, in 1989, the activities of an apprentice producer were to schedule interviewees, check the score of soccer games, seek information about the opposing teams from Grêmio and Internacional, the teams from Porto Alegre. I also used to file the goals narrated in games, on k-7 tapes and record everything in a folder with paper pages with the texts typed on a typewriter. I lived in the analogue world. The only digital thing was the display of a Casio wristwatch that…


All started on the radio. My first job in journalism was in Rádio Gaúcha from Porto Alegre in 1989. My sister saw a internship announcement on the newspaper. I studied journalism and communication in Unisinos University, from São Leopoldo, near Porto Alegre. I leaved in Porto Alegre. I had given up being a soccer player, but I love soccer and sports. The announcement was to work in sports department in the big radio station.

I remember that day when I went to do an interview to be a sports producer at Rádio Gaúcha. I told about many sports shows in…


I have always loved to play soccer and I had a dream about being a soccer player. But, I also had the medicine as a reference, because my father and brother are doctors. So, I did the exams to enter in both courses: journalism and Medicine. I was approved in Unisinos in 1989, when I started to study journalism.

I chose my profession because I have always been curious about sport events and sports, in general. Besides, I love the comunication channels: tv, radio, journal, websites and social midia, areas that I have a lot of experience. And, above all this, I love people and the relationships we criate from their histories.


Hello! I agree because the biggest problem today is the cell phones. The children and teenagers have these equipments as a gift from their parents, instead bycicles and balls, for example. Another point is that, my generation made the transition between the no digital for digital era, and, because of this, the younger generations have more facility with desktops, tablets and smartphones.

Maybe, this fact estimulates children and teenagers to be more conected, and, besides of this, the Pandemic accelerated even more the use of the technology. This reality makes the students pay less atention at the teachers during the classes, and they have dificulty to study, to read books,… the biggest challenge is finding the balance between the “too much” and the healthy using of the technology.


Ontem eu vi este cofre jogado no chão no centro de Floripa e levei um dia para entender o significado dele para mim. Nem tudo é dinheiro, mesmo num ano tão difícil como agora. Lembro, porém, de uma regra básica que aprendi com minha avó materna, a vó Lena. Poupe, gaste menos do que ganhar. E por incrível que pareça, ela me chamava de meu riquinho. Mas não rico de valores materiais, mas pelo carinho que sentia por todos nós. Podemos estar cifrados de compras em lojas e pelas ruas, mas não abraçados com quem amamos. Nem mesmo nosso sorriso…


Olhe bem para esta imagem. É uma encruzilhada. O personagem no caso é Chuck Noland, executivo da FedEx, interpretado pelo ator Tom Hanks no filme "Náufrago". Mas poderia ser você diante da grande dificuldade de tomar uma decisão.

Algo que mexe com as suas emoções, que tenha riscos, que provoque medo. Não é a primeira vez que uso esta imagem porque ela sempre me impacta muito porque tive vários momentos da minha vida em que tive que escolher um lado. Nem sempre deu certo. Mas descobri ao longo dos anos que o maior erro é ficar parado.


O Tempo das Notas em Verso e Prosa

Eu tenho Dó de quem é Ré do Tempo
“Mi” pede um Fá pra ter o Sol e chegar Lá
Mas “Si” não dá, só tenho Dó

“Dô” Ré no Sol
E Lá se vai com Fá bemol
“Si” tenho Dó agudo
Mi’ toca um Dó sustenido
Mi’ soa mudo

No Tic-Tac, Si for Pra Lá, é Sol Maior
Si for pra Ré, é Sol Menor
Mas Fá bem Maior
E Fá bem Menor
Não combinam
Então, Mi’ dá o Sol
Que, por Si, vai bem Lá onde o relógio não tem Dó

Ou seja:
“Si” o Sol for Lá de Ré no tempo com um Fá,
Mi’ vou sem Dó com Notas em Verso e Prosa

Caco da Motta, 4/5/2015, no dia do 360º aniversário do italiano Bartolomeo Cristofori -1655–1731- inventor do Piano.


Pol Ubeda, photographie

Ser transparente num mundo tão colorido é quase impossível
É mais fácil viver de aparências
Não é um traço preto no branco
Negativo ou positivo?
Eis a pintura de um quadro abstrato
Talvez você se enxergue melhor no espelho
Mas prefere fechar a sua janela, apagar a imagem real para o mundo
Não somos nem sombra dos nossos sonhos
Emolduramos telas pensando nos outros
Poucos percebem que são retratos falsos pelas ruas
Há tempo para uma nova exposição
É preciso compartilhar sua verdadeira imagem
Do contrário, seremos invisíveis para sempre


Grêmio mais próximo da Libertadores
confira texto e infográfico

A definição pela Conmebol de mais duas vagas para o Brasil para a Libertadores de 2017 foi ótima para vários clubes como o Grêmio. Crescem as chances do time de Renato Portaluppi garantir uma vaga pelo Campeonato Brasileiro, apesar de não viver uma boa fase desde antes da saída de Roger Machado. O Grêmio está a três posições do agora G6, principalmente porque faz péssima campanha fora de casa. Depois de perder para o frágil Cruzeiro em Minas, encara o embalado Vitória do Argel que vem de uma goleada sobre a Chapecoense em Chapecó por 4 a 1.

As duas…

Caco da Motta

jornalista, CEO Caco da Motta Comunicação. cacodamotta.com.br

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store